terça-feira, 29 de maio de 2012

Nhoque de ricota e batata

Meu primeiro nhoque! E acho que será o último. Parece ser tão fácil mas me deu um trabalho enorme e eu devo ter envelhecido uns 5 anos depois de fazê-lo.
A massa é grudenta e eu fiquei com vontade de “tacar” farinha até desgrudar da minha mão. Mas li que é assim mesmo e que não devemos colocar muita farinha porque o nhoque fica pesado.
Apesar disso, pude perceber no cozimento que a massa ficou perfeita. Ela não se desmanchou e cozinhou no tempo certo. Todos gostaram muito, inclusive o pequeno que não gosta de nhoque.
Fiz uma pesquisa sobre nhoque e aprendi que as batatas recomendadas para fazê-lo são as de polpa mais seca possível – as batatas do tipo Asterix (aquelas rosadas) são perfeitas.
É importante não trabalhar a massa por muito tempo para não liberar o amido da batata. Se isso acontecer, você precisará usar mais farinha e o seu nhoque ficará pesado.
Existe no mercado um utensílio para fazer os sulcos nos nhoques mas você também pode fazer com o auxílio de um garfo.

nhoque de ricota e batata





Ingredientes para o nhoque:*
100g de ricota amassada
200g de batata
1 gema
5 colheres (sopa) de farinha de trigo
½ colher (chá) de sal
Farinha de trigo para trabalhar

Coloque as batatas (com a casca) em uma panela com água e leve para cozinhar. Quando estiverem macias, escorra a água e retire a casca das batatas.
Em uma vasilha, amasse as batatas com um grafo ou passe-as pelo espremedor. Acrescente a ricota, a gema, a farinha de trigo e misture até obter uma massa homogênea. Divida a massa em pequenas porções e, com as mãos, em uma superfície enfarinhada, trabalhe a massa formando rolinhos. Corte-os a cada 2 cm.
Em uma panela, coloque 1,5 litros de água para ferver. Assim que levantar fervura, cozinhe o nhoque até que eles subam á superfície. Aguarde 15 segundos e retire-os.
Para evitar que o nhoque grude, assim que retira-los do cozimento, misture-os ao molho.


*Dobrei a receita e rendeu 4 porções pequenas.

Ingredientes para o molho de tomate:
1 colher (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
1 cebola pequena picadinha
3 dentes de alho picados – usei 1
¼ xícara (chá) de vinho branco seco
1 lata de tomates inteiros com suco
1 lata/sache de molho de tomate
2 ramos de manjericão – substituí por manjerona
¼ colher (chá) de pimenta vermelha em flocos – não usei
1 colher (chá) de açúcar *
Sal grosso e pimenta moída na hora

Em uma panela média**, aqueça o azeite e adicione o alho e a cebola. Cozinhe, mexendo ocasionalmente, até a cebola ficar translúcida (3 a 7 minutos).
Acrescente o vinho e deixe cozinhar até que todo o liquido evaporar. Adicione os tomates com o suco, o molho, a manjerona (ou o manjericão) e a pimenta em flocos.
Reduza o fogo (deixe bem baixo) e cozinhe até ficar ligeiramente espesso. Tempere com sal e pimenta. Retire do fogo e tampe a panela para manter o molho aquecido.

* Usei açúcar mascavo para tirar a acidez do molho
** A receita original diz para usar uma panela grande, mas fiz o molho em uma panela com 16 cm de diâmetro.




Receita do nhoque inspirada no livro A Panela Amarela de Alice, de Tatiana Damberg. A receita original é feita com ricota e mandioquinha e sem o acréscimo de sal na massa.
O molho é do site da Martha Stewart.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Mini sonho com geleia

No sábado de Aleluia nós fomos para São Carlos, cidade vizinha de Chapecó, para almoçar na casa dos pais do padrinho do meu filho.
Depois do almoço delicioso e da bolachinha com café idem, eu fui presenteada com um potinho de geléia caseira, feita pela senhora Reinadi.
Adorei o mimo e no caminho de volta fui pensando em fazer mini sonhos bem quentinhos para comer com a geleia.
postei essa receita antes e não custa repeti-la porque sem dúvida é a melhor massa de sonho /donuts que eu já fiz e comi.
O resultado dessa combinação de sonho quentinho com geleia caseira é delicioso!

mini sonho com geleia



Ingredientes:

500gr de farinha de trigo
2 tabletes de fermento biológico para pão (30gr)
1 xícara (chá) de leite morno 
4 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de margarina/manteiga
1 colher (café) de sal
2 ovos
Óleo para fritar
Geleia para rechear

Misture o fermento com 3 colheres (sopa) de farinha de trigo. Adicione ¼ de xícara (chá) do leite e cubra com um pano limpo. Deixe descansar por dez minutos. A parte, coloque o restante da farinha em uma tigela grande. Adicione o açúcar, a margarina/manteiga, o sal, os ovos e o fermento reservado. Misture bem e junte o restante do leite. Sove a massa por um minuto, cubra com um pano e deixe crescer até dobrar de volume.
Abra a massa com um rolo e corte-a com um cortador de biscoito e frite os sonhos em óleo quente por 30 segundos. Em seguida abaixe o fogo para eles cozinharem internamente e vire-os para dourarem por igual.
Quando os sonhos começarem a dourar retire-os do óleo e coloque-os sobre o papel-toalha.
Corte-os ao meio sem separar as duas metades e distribua a geleia. Polvilhe o açúcar e sirva quente ou frio.




Fiz meia receita e rendeu 26 unidades.
A massa do sonho tem que ficar macia mas não pode ser pegajosa. Se precisar acrescente mais farinha à massa – 1 colher (sopa) por vez.

A receita  foi elabora pela chef Ana Maria Berberian e foi publicada na revista AnaMaria Receitas, edição 40.